Arquivo da categoria: Poemas

Poema circense – José Paulo Paes

Atirei meu coração às areias do circo como se atira ao mar uma âncora aflita. Ninguém bateu palmas. O trapezista sorriu, o leão farejou-me desdenhosamente, o palhaço zombou de minha sombra fatídica. Só a pequena bailarina compreendeu. Em suas mãos … Continuar lendo

Publicado em Força Interior, José Paulo Paes, Poemas, Sentimentos | Deixe um comentário